Sauter

Oventrop

Regras específicas da ABNT NBR 5410 para instalar condutores em eletrodutos

Revista O Setor Elétrico Por Hilton Moreno Edição 63 - Abril 2011

A instalação de condutores elétricos em eletrodutos deve atender a alguns requisitos particulares da ABNT NBR 5410:2004 que dizem respeito, principalmente, ao número máximo de cabos em seu interior e à quantidade máxima permitida de curvas sem a instalação de caixas de passagem.

Número máximo de condutores no interior de um eletroduto

A ABNT NBR 5410:2004 admite, em 6.2.10.2, que os condutos fechados em geral e os eletrodutos em particular contenham condutores de mais de um circuito se as seções nominais dos condutores de fase estiverem contidas dentro de um intervalo de três valores normalizados sucessivos, tais como 1,5, 2,5 e 4 mm², 6, 10 e 16 mm² ou 35, 50 e 70 mm², e assim por diante. Dessa forma, por exemplo, pode-se colocar dentro de um eletroduto cabos com seções de 1,5, 2,5 e 4 mm², mas não se podem colocar juntos num eletroduto cabos com seções de 1,5, 6 e 10 mm².

Em 6.2.11.1.6, determina-se a quantidade máxima de condutores dentro de um eletroduto, de modo a se deixar uma boa área livre no interior do eletroduto para facilitar a dissipação do calor gerado pelos condutores e facilitar a enfiação e retirada dos cabos. Para tanto, é necessário que os condutores ou cabos não ocupem uma porcentagem da área útil do eletroduto superior a 53% para um condutor, 31% para dois condutores e 40% para três ou mais condutores.

Com base nessa prescrição, a maneira de calcular a quantidade máxima de condutores é resumida em comparar a área interna de um eletroduto com a área total de condutores. Da geometria, a área útil de um eletroduto (AE) é dada por:

Em que: de é o diâmetro externo do eletroduto e e a espessura da parede do eletroduto. Tais valores podem ser obtidos no catálogo do fabricante.

 

A área total de um cabo isolado (Ac) deve ser calculada por:

Sendo: d o diâmetro externo do cabo isolado, valor que é obtido no catálogo do fabricante.

Dessa forma, o número máximo (N) de cabos isolados, de mesma seção, que pode ser instalado em um eletroduto, é dado por:

Em que: toc = 0,53 para um condutor, 0,31 para dois condutores e 0,40 para três ou mais condutores a serem instalados no interior do eletroduto.

Vejamos um exemplo: quantos condutores isolados 450/750 V de seção nominal 2,5 mm2 podem ser instalados dentro de um eletroduto rígido em PVC classe A - tamanho nominal 20 (3/4”) - tipo rosqueável?

De um catálogo de cabos, obtemos o diâmetro nominal de um cabo 2,5 mm2 é d = 3,7 mm e de um catálogo de eletroduto rígido em PVC classe A - tamanho nominal 20 - tipo rosqueável (ABNT NBR 15465), encontramos de = 21,1 ± 0,3 mm; e = 2,5 mm. Recomenda-se utilizar no cálculo a menor dimensão permitida do eletroduto, ou seja, de = 21,1 - 0,3 = 20,8 mm

Então, aplicando-se as equações anteriores:

Quantidade máxima permitida de curvas em um eletroduto

Em 6.2.11.1.6, a norma determina que os trechos contínuos de tubulação, sem interposição de caixas ou equipamentos, não devem exceder 15 metros de comprimento para linhas internas às edificações e 30 metros para as linhas em áreas externas às edificações, se os trechos forem retilíneos. Se os trechos incluírem curvas, o limite de 15 m e o de 30 m devem ser reduzidos em 3 m para cada curva de 90°. Em cada trecho de tubulação entre duas caixas, ou entre extremidades, ou ainda entre caixa e extremidade, só devem ser previstas, no máximo, 3 curvas de 90°, ou seu equivalente até, no máximo, 270°, não devendo ser previstas curvas com deflexão superior a 90°. Ver figura 1.

Dessa forma, por exemplo, um trecho de tubulação situada no interior de uma obra, contendo duas curvas não poderá ter um comprimento superior a 15 - (2 x 3) = 9 m.

Diâmetro interno e tamanho nominal

As normas de eletrodutos indicam seu tamanho nominal, um número adimensional. No entanto, historicamente, na prática, os eletrodutos são especificados por seu diâmetro interno em polegadas. Dessa forma, apresentam-se a seguir as equivalências entre as duas designações. A fonte dessas tabelas é o livro Instalações Elétricas, de Ademaro Cotrim, 5ª edição.

CLIQUE E VEJA MAIS VíDEOS

Retrofit Sauter
Automação de construção
Automação de ambientes integrados
Tutorial Sauter Módulo Web

Copyright © 2011
VL Indústria Elétrica e de Automação Ltda.

Rua Francisca de Paula nº 299
Vila Carrão - CEP 03436 000
São Paulo - SP
Telefone: (0xx11) 2832-4000
Fax: (0xx11) 2832-4018
Email: comercial@vlindustria.com.br

 

Contraste Rio - Comércio e Representação de Equipamentos e Condicionadores de Ar
Tel: (21) 3904-1090 / (21) 3173-1090
Cel: (21) 99147-2265
Resp.: Luiz Fernando Lemos
Rua: Barão de São Francisco, 322 – Sala 202 – Vila Isabel - RJ
Email: luiz.lemos@contrasterio.com.br
Site: www.contrasterio.com.br

 

Desenvolvimento: Pwi